26
Dec

Aldeia das Artes arranca em Março

Cerca de 50% da população do Mussulo tem menos de 20 anos. A Consaúde decidiu apostar nestes jovens e lançou o projeto Aldeia das Artes, cuja festa de Natal reuniu 2500 crianças.

Quando a empresa Consaúde olhou para o Mussulo, viu mais do que um paraíso às portas de Luanda, com um extenso areal, palmeiras à beira mar plantadas e águas mornas. O cenário idílico pode facilmente esconder os problemas com o fornecimento de água potável e energia elétrica, o saneamento básico e a recolha de resíduos sólidos. Tal como o facto de cerca de 40% das crianças estarem fora do sistema de ensino primário e não haver uma escola para os alunos que terminam a oitava classe.

Muitos jovens deixam de estudar porque os pais não têm meios para os enviar para Luanda todos os dias, pelo que ficam mais vulneráveis ao álcool, exploração sexual e dependência de drogas. A população, estimada em 12600 habitantes (50% dos quais jovens com menos de 20 anos), vive sobretudo da pesca, da agricultura de subsistência, da prestação de serviços domésticos e do transporte de pessoas e bens, sobretudo ao fim-de-semana, para a praia.

A Consaúde, empresa vocacionada para a consultoria de gestão e administração em saúde, olhou para este quadro social e encetou um projeto para melhorar a vida da população do Mussulo, em geral, e das crianças e adolescentes, em particular. Assim nasceu a ‘Aldeia da Artes’, no centro do Mussulo, um projeto didático para crianças em idade escolar, com a ocupação de tempos livres em ateliês de pintura, fotografia, artesanato, música, dança, teatro e atividades desportivas.